Google+ Endorfinando - Paixão por Esportes: 2016

segunda-feira, dezembro 12, 2016

Groove Riff 50 SR 2017 - Primeiras Impressões

Mal peguei a minha nova magrela e já me mandei para o Armazem do Limoeiro (restaurante com estradas de terra entre Itu/Itupeva) para testá-la.


Minha experiência anterior com MTB era o tradicional sistema de 3 coroas e 27 velocidades (Riff 50 2015) equipada com grupo Shimano Alivio, portanto nunca havia pedalado sequer as bikes com 20 velocidades e pulei direto para uma de 11 velocidades.

Antes da experiência em si, a Riff 50 SR 2017 marca a estréia da Groove utilizando componentes Sram e a mesma vem equipada com o grupo NX (grupo de entrada no mundo das 11 velocidades e equivalente ao grupo Shimano SLX).


Pois bem, bike regulada, sapatilha no pé e bora pedal, de primeira pude sentir toda precisão do grupo NX com trocas rápidas e seguras de marcha, sem equívocos de pulo de marcha.
Também senti a perda de velocidade (afinal, não tinha a terceira coroa pra socar no pedal) mas notei a facilidade para subidas (ou menos sofrimento?), isso também se deve a nova geometria que é bem agressiva se comparado a minha Riff anterior.





Por um lado é muito bom não se preocupar com o passador na mão esquerda mas por outro você não consegue uma mudança repentina de velocidade (exemplo, você está em uma marcha leve e muda para a maior coroa no sistema tradicional), natural, tem que ir uma por uma porém não chega a ser um empecilho e sim uma questão de costume, talvez em uma disputa quem tenha mais de uma coroa leve vantagem mas não acho que seja grandes coisas.

Devido a um problema de percurso, rodei apenas 27km mas mesmo com um pouco de barro e muita terra a bike se manteve precisa (óbvio que isso também se deve ao fato de tê-la buscado na loja no dia anterior toda reguladinha), a suspensão Rock Shox XC30 também cumpre bem seu papel.


Resumo: Adorei a Bike, acho que o ponto positivo da questão das 11 velocidades é você não ter que se preocupar com trocador da mão esquerda, consequente pequeno alivio de peso, precisão do cambio Sram NX e um ponto que eu tenho que me acostumar é que não terei mudança brusca na marcha devido ao fato de ter apenas uma correia.

Obs: Realmente o armazém do Limoeiro fechou mas isso não impede de ir ao local, estacionar o carro nos mesmos locais de antes e existe um movimento na cidade de tentativa de reabertura do restaurante, vamos ver...



terça-feira, novembro 29, 2016

quarta-feira, novembro 09, 2016

Pedalando com Sapatilha "Clipless"

Depois de quase um ano pedalando pela uma "Road Bike" sem experiência prévia, resolvi testar "andar clipado"(apesar de que o termo correto não é esse mas isso discutimos depois).

O pedal escolhido foi o: "540 Road Speed Clipless de Encaixe SPD-SL" e a sapatilha : "Giro Treble II".


Aproveitei que tinha que fazer os ajustes no taco e já fiz um bike fit (foi bem demorado, cerca de 3h30) e aproveitei para testar no rolo do bike fit.

Dia seguinte e vamos pedalar, depois de um breve ensaio na garagem do prédio rumei para a ciclovia da marginal pinheiros, na ida tive alguns probleminhas quando depois de tirar o pé do pedal tinha que encaixa-lo novamente mas nada muito alarmante.

Chegando na marginal rumei para o início do percurso e comecei, confesso que curti, não é uma super diferença mas é perceptível o aproveitamento da potência no pedal, principalmente contra o vento, senti alguma insegurança ao pedalar em pé, pois da medo do pé soltar do pedal mas ai é treino.

Na primeira vinda ao trabalho de sapatilha bati meu recorde em um percurso no Strava mas tive dificuldade em encaixar o pé de primeira pós desencaixe.


Aproveitei para testar a camera Garmin Virb XE e Virb Edit:



Consideração sobre pedal e sapatilha: Curti e recomendo para quem busca mais velocidade e potência.

terça-feira, setembro 27, 2016

Linha Groove 2017 / Shimano Fest

Prezados, tive a oportunidade de ir ao Shimano Fest 2017 neste último sabado no Jockey Club de SP e confesso que fiquei maravilhado com o que vi.

O evento parece cada vez mais consolidado, abrindo os primeiros dias apenas para lojistas e os demais para o público geral, segundo a organização o evento contou com mais de 20.000 pessoas em 4 dias.



Muito bem dividido, tinha um corredor para stands de lojas, diversos stands de fabricantes de bikes, acessórios e vestuário e um corredor maravilhoso de foodtruck, fora a pista de short track que teve disputas bem interessantes.

Entre as marcas nacionais achei interessante os lançamentos de road bikes, entre eles até a Groove como uma nova versão da sua Overdrive 2017, que vem equipada com Shimano Claris e com um preço atrativo.

E falando em Groove, vamos ao que mais me surpreendeu, a linha Riff 2017 com uma grande novidade, a Riff 50 vem em duas versões, uma equipada com Shimano e a outra com Sram, apenas uma coroa e uma pintura incrível de linda, já a versão Riff 90 é uma máquina, também com uma coroa porem com XT, vale a pena conferir no site da empresa que logo mais a mesma estará no catálogo.

Pelo que vi e perguntei, a Groove foi a única nacional que realmente inovou e foi atrás de novidades para 2017 e em uma conversa com um funcionário da Shimano, o mesmo me assegurou que a Shimano deu todo apoio e acompanhou de perto os modelos 2017, assegurando assim que das nacionais é a que mais está "voando" e casando componentes.

 Rhythm 70 Carbon (Foto Pedal.com.br)
Riff 50 SR (Foto Pedal.com.br)

Não ganho nada da Groove pra dizer isso mas eu que já admirava a mesma agora estou ainda mais tentado a fazer um upgrade da minha Riff 50 2015 por uma Riff 90 2017...

terça-feira, agosto 30, 2016

Atrio Iron - CicloComputador brasileiro é lançado

Empresa brasileira Atrio lançou a preço acessível seu ciclocomputador com GPS, mensurando distância, velocidade(atual, média e máxima), tempo, data, hora, altitude e temperatura em até três telas.

Possui display monocromático de 30 x 38mm e ainda conta com uma luz de fundo que acende ao anoitecer e apaga ao amanhecer.


Bateria bem resistente, promete resistir 25 horas de uso contínuo, resistente a água e poeira e vem com dois suportes de fixação.


Permite upload para os principais sites/apps de análise como Strava, Wahoo etc fornecendo detalhamento do percurso realizado.

Único ponto negativo é que não tem compatibilidade para nenhum sensor de cinta cardíaca e cadência mas por ser uma alternativa mais em conta (R$ 399,00) do que dos concorrentes me parece justo para o que oferece.

Portanto fica a dica para quem não quer investir muito em um ciclocomputador e não precisa de funções como análise de BPM e cadência.

quarta-feira, agosto 24, 2016

Nike+ Run Club

A Nike atualizou seu app “Running” para o Nike+ Run Club, o que isso significa ?


Bom, sou da velha guarda no Nike+, comecei a usar o mesmo em 2007 e desde então mesmo usando outros gadgets (Garmin,Polar etc) nunca deixei de registrar uma corrida no Nike+, usando principalmente o já rudimentar Nike+Ipod (tempos atrás achei um estoque de sensores na centauro e comprei todos por 20,00 cada), pois como meu histórico de corridas e treinos estava la desde 2007 achei pertinente e bacana manter o mesmo, para fins de comparação, motivação etc.

Nike+Ipod ? Sim, ainda utilizo por motivos básicos:

a) Prefiro controlar distância, velocidade e BPM por relógio, para tanto usava o Polar RC3 e agora uso o Garmin Fenix 3, uma vez que o Nike SportWatch foi descontinuado (e também não me atendia nos quesitos multi deporto)
b) Acho deveras incomodo carregar celular pesado em algum bolso e ainda correr risco de detoná-lo com suor ou mesmo intempéries de chuva.
c) O app limita-se basicamente a corrida, enquanto com um relógio como o Garmin Fenix 3 você pode usá-lo para ciclismo, musculação e outros e ainda ter um resumo completo das suas atividades físicas, até uma simples contagem de passos, testes simples de VO² etc e ainda exporta automaticamente para outros app´s como Strava.

Porém para manter meu histórico ativo e bonito no Nike+ utilizo um rudimentar Ipod Nano com sensor Nike+ (hoje rudimentar, anos atrás uma baita inovação).

Nos últimos anos, acompanhamos uma deterioração do site Nike+ em detrimento do APP, acabaram-se os desafios (que eram muito bons), “paus” constantes na visualização de atividades e gráficos cada vez piores (sim, prefiro a antiga e limitada versão de 2010 do que a versão atual) e eis que chega o novo APP Nike+ Run Club. O que muda ?

O app ganha uma nova interface, início rápido de atividade e as funcionalidades continuam parecidas com relatórios simples das atividades e ranking com seus amigos e o mais importante, seu histórico continua preservado.

Lembra-se do antigo Nike Coach ? O mesmo foi aprimorado e incorporado ao APP, agora você recebe um plano relativamente personalizado e que ajuda bastante quem não pode ou não quer fazer assessoria esportiva e o melhor, adapta-se as suas escolhar, curti bastante esse "treinador".


Confira os detalhes das novas funcionalidades:

- Nike Coach Reformulado com os programas  “Começar”, “Melhorar a Forma Física” ou “Preparar-se para uma Corrida”. Vai perder algum treino ? O novo Nike+ Coach se adapta à sua agenda e às suas necessidades.
- Reformulação das fotos com detalhes e imagens para mostrar seu treino
- Uso de Hashtags para conectar-se com outros membros. Basta usar as hashtags #NRC ou #JUSTDOIT.

Achei bacana e importante a manutenção do nome Nike+, afinal foi um trabalho incrível e revolucionário que a Nike iniciou em 2006.
Por enquanto continua sendo possível exportar atividades via Nike+Ipod mas imagino que isso irá terminar em breve, afinal o sensor foi descontinuado faz um tempo.



Minha avaliação final é que o APP melhorou mas o site está meio abandonado (não é possível visualizar o quanto você correu no ano atual e em anos anteriores por exemplo), porém continua sendo estimulante registrar e manter seu histórico com a Nike.

segunda-feira, agosto 15, 2016

Eramos 7 - Teddy (2003-2016)

Mais uma vez minha sina de perder 1,2 cachorros por ano se repete e dessa vez foi meu poodle adotivo, o Teddy, que chegou com desconfiança, não mordia ninguém mas no início rosnava muito, era engraçado, tinha manias e jeito peculiares e com o tempo ganhou todos da minha casa, era o que mais me fazia festa quando eu chegava, vinha me dar oi e saia correndo feito doido, pulava, brincava e pedia carinho, aliás, o mais companheiro que já vi... lambedor profissional.
Teddynho, se eu soubesse que sexta feira era a última vez que te veria "normal", teria ficado no sofa com você a noite toda.

Vai encontrar seus outros irmãos e mando uma lambida pra eles...


quarta-feira, agosto 10, 2016

Incentivo ($) para Atividades Físicas - Parte 2 - Mova Mais

Dando continuidade ao post anterior, temos o Mova Mais, cuja principal diferença é a troca de pontos por créditos Multiplus, ou seja a cada 3.000 pontos do Mova Mais você pode trocar por 300 pontos do Multiplus.

Sua metodologia é por “combos”, ou seja assim que você inicia uma atividade você tem um combo que é quebrado quando você fica mais de 2 dias em uma semana sem registrar atividades, você inicia recebendo 20 pontos e a cada dia vai aumentando de dois em dois pontos até alcançar o teto que é 40 pontos por dia, além disso eles lançam campanhas específicas que aumentam sua pontuação em determinadas situações que você cumpra.



Para conquistar a meta diária basta realizar uma atividade com GPS por 30 minutos que pode ser dividido em atividades de no mínimo 10 minutos cada.

A idéia é legal, apesar de que ultimamente as trocas do Multiplus ficaram muito “caras” mas até por isso é bacana faturar 300 pontos gratuitos a cada x período.

Uma vantagem é que ele importa as atividades de outros aplicativos parceiros, como o Strava, sem a necessidade de abrir um aplicativo a mais para obter a pontuação.

Não li o modelo de negócios deles, deduzo que eles “lucrem” com a venda de base de dados de usuários “saudáveis” mas não tenho certeza, de qualquer forma é mais um aplicativo muito útil para quem se exercita com frequência, afinal, faturar “brindes” por fazer algo que gostamos é sensacional, o aplicativo encontra-se disponível para iOS e Android.

quarta-feira, agosto 03, 2016

Incentivo ($) para Atividades Físicas - Parte 1 - Bike Da Firma


Em 2015 começou um movimento legal de aplicativos que “dão” incentivos a usuários de atividades físicas, neste post vou falar do BikeDaFirma que é direcionado para usuários de bicicleta.
Embora a idéia seja a utilização da bike como locomoção, nada impede de registrar a atividade durante algum passeio recreacional.



Logo na primeira semana meu primeiro incentivo foi um cupom desconto em uma loja esportiva e nesta semana fui agraciado com um  par de ingressos para o Cinemark.

A carinha do APP é parecida com um app tradicional de registro de atividades via GPS:



O objetivo inicial do aplicativo consistia (e ainda consiste) em oferecer o aplicativo para empresas, que pagariam uma pequena taxa mensal e assim permitir que as empresas meçam a kilometragem dos funcionários e assim os premiarem, para tanto empresas que possuem até 3 usuários a utilização é gratuita, acima disso é cobrada a taxa.

Além do modelo de negócios citado acima, a empresa abriu o uso para qualquer ciclista e a premiação destes ciclistas é feita por empresas parceiras do aplicativo.

Achei o APP sensacional, o mesmo encontra-se disponível para Android e IOS, minha unica sugestão é que o aplicativo aceite importar atividades de outros APP´s como Strava/RunKeeper, pois acho um pouco chato ter de tirar o celular da mochila, abrir o APP, apertar o start, guardar o celular e posteriormente finalizar a atividade, sou usuário do Garmin e o  mesmo exporta diretamente pro Strava, portanto seria uma mão na roda se o BikeNaFirma fizer uma atualização e permitir esse tipo de operação, aliás, esta é uma funcionalidade que o MovaMais permite e funciona perfeitamente, mas o MovaMais fica para outra postagem.

Veredito: Baixem, usem e abusem!

sexta-feira, julho 29, 2016

Garmin Varia Vision

Se comparado ao início dos anos 2000 (nem faz tanto tempo assim vai) podemos dizer sem dúvidas que a atividade física (principalmente corrida de rua e ciclismo) estão cada vez mais high tech.

A corrida de rua evoluiu do simples monitoramento cardíaco com pedômetro (antigo Nike+ e soluções Polar) para monitoramento cardíaco sem cinta torácica, GPS, barômetro etc tudo embutido no seu relógio de pulso.

E o ciclismo obviamente não ficou para trás e com lançamento previsto para o último trimestre de 2016 chega o Garmin Varia Vision.


Sabemos que as vezes é muito perigoso olharmos para o pulso e/ou velocímetro durante uma descida rápida ou estrada esburacada e esses problemas estão resolvidos com este pequeno acessório que você conecta ao seu óculo e o transforma numa versão da Garmin para o falecido Google Glass.

Ele traz todas informações para seu campo de visão (dados de navegação, velocidade, distância e até mesmo alertas do celular).

Uma das vantagens é que você não precisa trocar seu óculos preferido, por se tratar de um acessório, basta encaixa-lo ao seu óculos e pronto!

Ainda não testei mas confesso que está no meu radar, aliás esses acessórios que a Garmin vem lançando e que vai se conectando com todo ecossistema (cinta torácica, sensor de velocidade/cadência etc) vem cada vez me chamando mais atenção.

Confira abaixo algumas imagens:




quarta-feira, julho 20, 2016

Religião - Trilha do Limoeiro, Itu - MTB

Religião vem do latim ¨religare¨, tem o siginificado de religação, pensando nisso eu estava precisando praticar religião com o interior (com o mato, gados, cavalos, lembrando meus bons e velhos tempos de Guaranésia-MG) e purificar minha mete e energicar os chakras.

Combinei com uma amiga e rumamos para Itu, interior paulista para provar  as estradas de terra entre  fazendas de Mountain Bike, o caminho percorrido a rigor fica entre Itu, Itupeva e região e o início e fim é o "Armazem do Limoeiro".




O Armazem é um restaurante rural que só abre nos finais de semana com pratos e quitutes da fazenda em fogão a lenha, com vozes e violas em um vilarejo encantador que tem uma pequena igreja ao lado.




A trilha/estrada percorre aproximadamente 28km, porém parando o carro em uma frutaria na estrada esta distância praticamente se multiplica chegando a 60km.





Fui em um dia frio porém com muito sol, então a alternância entre frio nas descidas e calor nas subidas era uma constante, com direito a ficar com o rosto vermelho do sol mesmo com uma temperatura de 11º, delícia de clima, dizem que nos dias normais a temperatura é  na casa dos 22º a 30º e neste caso o sol castiga um pouco.

 


A estrada é repleta de descidas que da pra passar (sem forçar) dos 50 km/h e obviamente subidas para trabalhar bem as pernas.


Seja para passeio ou treino, o percurso é ótimo, com direito a vistas incríveis, céu sem nuvem e pedras que dão a impressão terem sido colocadas cirurgicamente no local onde estão.


Ao final, não deixe de pegar uma mesa e saborear a limonada do local.



Resumindo, passeio recomendadíssimo.

terça-feira, julho 12, 2016

Matrix (Janela da Prisão)


Bonita a janela da prisão, bonito o cenário da Matrix, o humano cuja consciência segue adormecida apenas contempla essa bela visão das 7hrs da manhã até as 22hrs da noite e assim o faz repetidamente 5 vezes por semana.

Esta é uma bela forma de fazer os humanos presos terem a ilusão de que estão livres...

quinta-feira, março 31, 2016

Review Cateye Padrone Smart

Não nego que comprei o Padrone Smart por impulso, se tivesse refletido um pouco mais provavelmente teria optado ou por um CatEye mais simples ou por outra alternativa de mercado, não que seja um produto ruím mas...

Vamos lá:

Quando pensamos no Padrone Smart como um “Smart Cycle” imaginamos funcionalidades de um smartwatch, como notificações etc, isso realmente é bem válido porém na real ele apenas indica se estão ligando para o seu celular e não mostra quem está ligando (assim como um smartwatch faria) e também ele indica apenas SMS e não outros mensageiros como Whatsapp e obviamente não preciso nem mencionar que não tem como visualizar remetende/conteúdo tampouco responder.

Além dessas limitações no que se refere a condição de “Smart” eu penso que depender do celular para obter o GPS é algo meio ultrapassado, a própria CatEye oferece o modelo “Stealth” que possui o receptor GPS no produto.

Mas ainda assim quando sincroniza com o celular as informações na tela no que se refere a velocidade, distância e altimetria são bem válidas e visíveis e o produto fica com certeza mais legal com o kit de velocidade/cadência, afinal assim você não precisa do celular para obter esse tipo de informação.

O design do mesmo também é bem bonito.


O app disponível é bem intuitivo e funcional, permite que você exporte os treinos para o Strava e outros.
























Apesar da questão de depender do celular para o GPS eu recomendaria o produto se não fosse a péssima atuação da INTAC como distribuidora oficial da CatEye no Brasil, com certeza essa empresa mancha e afunda o nome da CatEye por aqui, é uma empresa que não tem capacidade de fornecer para os lojistas os kits de peças de reposição da fiação dos diversos modelos, geralmente temos que importar fiação reserva e consequentemente pagamos o valor de um ciclocomputador novo por isso (passei por isso quando tive uma bike furtada e fiquei com o ciclocomputador na mochila) e o mais incrível, não acho para vender em lugar algum o kit de cadência/velocidade do Padrone Smart.

Conclusão:

Podemos assumir que ao comprar o Padrone Smart você ficará sempre refém do celular pois não achará o kit de velocidade/cadência o que também inviabiliza o treino indoor usando um rolo de treino pois não terás informação de cadência etc.
Apesar de ultrapassado é um gadget legal mas não recomendo devido aos problemas da INTAC em distribuir o kit separado, penso que o produto só fica interessante com o kit de velocidade/cadência, sendo assim é mais recomendável um modelo mais simples ou mesmo um modelo Garmin.

quarta-feira, março 16, 2016

Review Garmin Fenix 3 - Integração SmartWatch + SportWatch

Finalmente tenho em mãos meu novo brinquedo: Garmin Fenix 3 Saphire.



Conforme dito em outros posts, sempre sonhei com uma integração entre SmartWatch e SportWatch, antes revezava entre meu Polar RC3 GPS e o Moto 360 primeira geração, agora isso acabou com o Fenix 3.

O Fenix 3 por si só já é completo, monitora atividades de sono, caminhada (coisas que sportband como Jawbone UP etc fazem), alimentação usando a integração com app´s de terceiros (MyfitnessPal) e obviamente com recursos de SmartWatch fornecendo notificações de mensagens (sms e mensageiros como ICQ), emails etc.

Porém além disso, ele tem dezenas de APP´s e Widgets de terceiros, que permite você personalizar e aumentar as funcionalidades do relógio(só de mostradores de relógio tem quatro páginas a sua escolha), confesso que tinhas minhas dúvidas se terceiros iriam querer programar pra uma plataforma própria da Garmin uma vez que eles tem o Android Wear para programar com um universo muito maior de usuários mas a verdade é que minhas dúvidas cairam quando vi a quantidade e qualidade dos APP´s, fantástico.

Exemplo disso, é que o relógio sendo poliesportivo não tinha uma opção nativa para musculação, coisa que considero essencial, porém logo encontrei dois APP´s que atendem muito bem essa necessidade, fornecendo: horario atual, tempo de atividade, ritmo cardíaco, e temporização de descanso.



O GPS sincroniza rapidamente em comparação aos modelos pioneiros, testei hoje ao vir pro trabalho de bike.

Outra funcionalidade nova no que se refere a relógios esportivos, o Fenix 3 conta com a opção de corrida indoor (antigamente necessitavamos de sensores adquiridos externamente para conseguir monitorar atividades indoor e agora graças a sensores embutidos no relógio isso não se faz necessário).

O Garmin Conect permite integração com outros app´s como: Strava,RunKeeper entre outros o que também é perfeito pois elimina a necessidade do celular para utilizar Strava e ainda te mantém ativo em programas de milhagens como o MovaMais.com.

No que se refere a design, achei o relógio lindo, peguei a versão Saphira pois costumo ser desastrado com meus gadgets e a Saphira oferece uma proteção a mais.
Algo bem interessante, ele vem com duas pulseiras, uma de metal (para uso no dia a dia) e outra de borracha, não me lembro de um relógio nas duas categorias (SmartWatch e SportWatch) que tenha essa preocupação estética.

A monitoração de atividades (papel que as SportBands fazem) é muito bem feita, a contagem de passos ao longo do dia me parece bem aferida e as notificações são personalizáveis, exemplo: ele me envia alerta de inatividade quando fico muito tempo sentado na minha estação de trabalho.

Ainda estou descobrindo o relógio, afinal recebi ontem mas posso adiantar que é uma baita ferramenta tanto como SportWatch como SmartWatch, a única limitação é não poder responder as mensagens no próprio relógio mas quem sabe com alguma atualização de firmware...

Google+