Google+ Endorfinando - Paixão por Esportes: Eramos 7 - Natalia

quarta-feira, março 11, 2015

Eramos 7 - Natalia


Em um "acidente" de 2002 minha labradora deu a luz a diversos cachorros, desses ficamos com dois, a Natalia(cujo qual sempre chamei de Natascha) e Juca. Minha Nath, seguindo o exemplo dos demais foi deveras peculiar, com porte médio, ela sempre se apavorou com trovoes e fogos (talvez por ter nascido em ano de copa, com Brasil campeão o trauma foi grande), aprendeu a escalar muro, sim, mesmo sendo relativamente pequena, virava uma gata e escalava um muro de mais de 2 metros de altura, destruiu sozinha um banheiro inteiro(quebrou vaso, pia e fugiu pela janelinha do qual tb quebrou), ja` passou 24 hrs desaparecida anos atras e voltou, ganhou uma suite de contencao para os dias de chuva e ou fogos (mesmo assim quebrou um dos portoezinhos dessa suite), brigava as vezes com um de seus companheiros pois era deveras ciumenta mas tambem foi uma das mais carinhosas cadelinhas que tive, ja ficou com o rosto bem desfigurado em uma briga com gatos.
E poxa, como era ruim quando eu eventualmente estava em outro lado da cidade e ficava preocupado quando via um trovao ou fogos e imaginar que de repente nao tivesse ninguem em casa para prende-la, como era ruim ficar preocupado com a possibilidade dela fugir, ou mesmo acordar de madrugada para prende-la (ou solta-la e ela nao te deixar dormir mais) mas agora, COMO E` RUIM SENTIR EXATAMENTE FALTA dessa preocupacao, SAUDADES E UMA VONTADE INCONDICIONAL DE QUE ISSO PUDESSE OCORRER PARA SEMPRE.
Mas nao tem como lutar contra a natureza, nessa madrugada do dia 11/03 minha Natalia/Natascha se foi, a ultima vez que a vi foi por volta das 20 hrs do dia 10 e nao sei nem se chegou a me reconhecer mas enfim... nao compreendo o misterio da vida, nao sei se tem algo ou nao depois mas... Adeus filha canina, nos e seu irmao Juca ja estamos com muita saudades, obrigado por esses 13 anos de amizade, alias ontem fiz em voce um dos primeiros carinhos que te fiz quando era filhote, aquela cocadinha com o indicador na altura da garganta, talvez ali tenha se recordado de uma das primeiras vezes em que começou a ganhar singularidade perante a diversos filhotes... eramos 7, restaram 3....

Um comentário:

Cássio Diniz disse...

Boa noite! Gostaria de enviar um conteúdo para possível publicação em seu blog. É de um site relacionado a corrida. Posso mandar para algum email?

Abraços!

Google+