Google+ Endorfinando - Paixão por Esportes: 2013

domingo, novembro 10, 2013

Eramos 7 - Vó Dara

Ontem minha vida perdeu parte da graça, doçura e ou pureza. Minha doce e metida vó Dara teve que partir, aos 14 aninhos, não deu pra chegarmos juntos aos 15.


Não posso deixar de lembrar alguns fatos que marcaram essa relação do mais puro amor, assim que ela ainda filhote começou a dormir no meu quarto ela me irritava deveras pois eu começava a forrar o chão com jornal e ela pulava desarrumando tudo, ou ainda filhote começava no colchão dela e assim que a madrugava adentrava ela vinha chorando pedindo pra subir na cama, a colocava em meu peito tomando cuidado para não esmagá-la.

Uma vez fui obrigado a ir em uma verdurada punk, ela deveria ter uns 2 ou 3 aninhos, cheguei em casa morrendo de fome e minha mãe havia deixado pizza pra mim no forno, fui tomar banho e deixei em cima do fogão, 8 pedaços de pizza...quando volto do banho a danada havia devorado todos os pedaços, recentemente mesmo ela velhinha, toda vez que chegava de uma corrida eu ia pro quintal me alongar, e lá ficava ela latindo querendo atenção, ou quando eu pegava o esguicho e ela dava seus saltos todo sem jeito ou mesmo quando eu chegava bêbado em casa e deitava ao lado dela ela ficava uns 3 minutos deitada,levantava e ia embora...




Enfim, são inúmeras e inúmeras histórias, ela é a sexto cachorro que perco, viveu quase metade da minha vida comigo e eu não sei nesse calor da emoção o que expressar a não ser que ela foi uma das melhores partes da minha vida, toda lambida, briga etc etc... te amo Dara...

Passei de terça até sabado grudado em você dia e madrugada e o que era pra ser cansativo foi uma despedida carinhosa.




Va em paz meu amor.

You are my best friend
Queen

Ooh you make me live
Whatever this world can give to me
It's you you're all I see
Ooo you make me live now honey
Ooo you make me live

Ooh you're the best friend that I ever had
I've been with you such a long time
You're my sunshine and I want you to know
That my feelings are true
I really love you
Oh you're my best friend

Ooo you make me live

Ooh I've been wandering round
But I still come back to you
In rain or shine
You've stood by me girl
I'm happy at home
You're my best friend

Ooo you make me live
Whenever this world is cruel to me
I got you to help me forgive
Ooo you make me live now honey
Ooo you make me live

You're the first one
When things turn out bad
You know I'll never be lonely
You're my only one
And I love the things
I really love the things that you do
You're my best friend

Ooo you make me live

I'm happy at home
You're my best friend
Oh you're my best friend
Ooo you make me live

sábado, agosto 24, 2013

E-Reader Kobo

Este é um blog de corrida mas como o autor é um geek, vou falar do review do Kobo.


Na época do lançamento eu trabalhava na Livraria Cultura ( empresa que o lançou com exclusividade no Brasil ), então comprei um, em termos de economia não era um bom negócio pois como funcionário tinha 40% de desconto nos livros físicos e 0% nos virtuais mas mesmo assim o Kobo mudou minha experiência de leitura.

Estava com uma média de um livro a cada 3 meses, apesar de gostar de ler não nego que sentia preguiça ao ver livros grossos, sem falar que carregar um peso a mais também era complicado, como sou um apaixonado por tecnologia também sentia falta de algo mais tecnológico.

Optei pelo Kobo Touch ( na época o Glo não havia sido lançado ), cabe no bolso da calça e não ocupa grande espaço na mochila.

De primeira me apaixonei, ao clicar em qualquer palavra ele abre o dicionário ( que pode ser utilizado em diversos idiomas ), se eu gostei de um trecho basta selecioná-lo e posso:

- “ Sublinha-lo “ para futuras consultas;
- Fazer anotações;
- Compartilhar no Face.

Ademais ele tem algumas funcionalidades como o “ Reading Life “ , que faz suas estatísticas de leitura ( % de livros lidos da sua biblioteca, % lido do livro atual etc ).

Quem usa o foursquare vai ver a versão Kobo para as Badges, sim existem alguns “ prêmios “ em forma de selo que você ganha quando você atinge algumas metas.

Para quem gosta, é possível deixar a opção “ Compartilhamento “ ativada e ele posta no face todo livro que você inicia e finaliza( o lado ruím é quando você lê livros " queima-filmes " ).

No software para Desktop ele também cria grupos de discussões nos trechos sublinhados, ou seja, se alguém sublinhou o mesmo trecho que você, é possível discutir o mesmo trecho com diversos leitores.

A tecnologia usada é o “ E-ink “ que é uma espécie de tinta eletrônica, então a sensação é a de que realmente estamos lendo diretamento do papel, essa tecnologia não cansa os olhos assim como outros gadgets ( tablets, mobiles etc ).

Você pode configurar o tamanho das letras, zoom e demais opções de leitura.

A bateria dura bastante, cerca de duas a três semanas se você não sincronizar muito o Wi-fi, aliás, ele usa apenas Wifi e não 3G/4G ( acho desnecessário usar dados móveis para este tipo de aparelho, afinal pode parelhar seu celular para o Kobo baixar ou sincronizar na rede).

Os formatos lidos são o ePub ( principal ), PDF e texto.

O ePub é o principal formato, pois permite baixar livros de diversas lojas diferentes ( Google, Kobo etc ), uso dos dicionários, anotações e demais funcionalidades.

Falando em Kindle, nunca testei o mesmo mas tenho uma preferência pelo Kobo justamente pelo ePub.


O Kindle usa um formato Amazon e PDF, logo, você só pode adquirir livros da Amazon, o Kobo permite que você adquira da lojas deles (em parceria com a Cultura ), do Google Books e qualquer outro lugar que venda o ePub, resumindo, o Kobo é universal o Kindle apenas Amazon.

Único ponto negativo que devo mencionar é que os valores dos ebooks ainda são salgados, pouca diferença em relação ao livro físico, um absurdo levando em conta que não tem impressão de papel, custos com logística etc ( o que acaba estimulando a pirataria )no entanto vira e mexe a Kobo lança boas promoções, eu mesmo comprei recentemente o aclamado “ 1822 “ por R$ 10,00 , um mês atrás estava mais de R$ 20,00.

Eu aprovei, minha média de leitura reduziu de 3 meses para 3 semanas.

segunda-feira, julho 15, 2013

Endorfina ? Não.

Muitos não concordarão com a teoria aqui exposta mas ainda assim me sinto na obrigação de postá-la.

Não estou aqui “ desacreditando “ ou negando ( basta uma análise hormonal ou seja lá como isso pode ser feito ) a endorfina, mas a “ alegria “ que muitas marcas esportivas pregam ao meu ver não é da forma como dizem.



De fato a tal endorfina atua durante a atividade física fazendo com que você prossiga e vá além do desconforto físico mas alegar que vem um enorme prazer após a atividade física eu não concordo.

E de fato, quando iniciamos e finalizamos determinada atividade física, seja um treino pesado ou mesmo uma prova, vencemos aquela preguiça e términamos o treino/prova com sucesso vem uma enorme satisfação e até alegria mas não podemos confundir isso com endorfina.

Isso nada mais é do que o alívio da dor e a sensação de missão cumprida, tirando um fardo das costas.

Imagine: o corpo sai da zona de conforto, da homeostase e com ele vem um certo desconforto, ainda mais em treinos fortes ou prova na qual queremos baixar o tempo, começa o debito cardíaco e no final junta tudo isso com dor muscular, levamos nosso corpo ao extremo, me parece óbvio que ao cruzarmos a linha de chegada venha uma enorme sensação de prazer, afinal toda essa dor é aliviada.

É algo mais ou menos como urinar quando estamos deveras apertado, ou em um exemplo mais limpo: “ você foi condenado a uma punição e terá que aguentar 30 minutos de beliscão, com o tempo a dor mesmo meio anestesiada é violenta e assim que termina o beliscão vem um alivio, quase um prazer “ .
Isso posto devemos nos considerar masoquistas de gostar de sentir essa dor para depois sentir um alivio ?
Talvez... Mas isso nos faz vivos e o melhor, nos deixa saudáveis, eu pretendo continuar com isso durante muitas décadas ainda.


sexta-feira, julho 05, 2013

Spinning - Primeira vez

Comecei a fazer musculação com 13 anos , lá em 1996, comecei a correr em 2007, com 25 anos mas nunca em toda minha vida havia feito Spinning ( apesar de gostar de pedalar por aí ).

Pois bem, hoje foi minha primeira vez e confesso que achei muito interessante, por não ter muito o jeito da coisa ainda não consegui tirar o máximo da aula e o meus batimentos não passou dos 160 bpm, no entanto me senti mais cansado que muito corrida na qual a casa dos batimentos ficam entre 165 e 170, era um cansaço muscular.


Neste momento pensei, poxa, faço treinos intervalados, constante e longo e minha perna não fica desse jeito, qual a resposta lógica para isso ? Simples, grupos musculares diferentes.

Este foi um dos motivos que me levaram para esta aula, trabalhar a resistência cardio de formas diferentes e assim obter uma economia maior na corrida, se vai surtir efeito só saberei daqui uns meses mas na pior das hipóteses terei uma perna mais forte e resistente.

Outro fator bacana é a escolha musical para os diferentes ritmos planejados pelo professor e a iluminação especial.

Realizei o treino na BodyTech do Jardins com o excelente professor Marcelo, que além de me ajudar na regulagem da bike me auxiliou na correção da postura e biomecânica da pedalada.

Opinião final : Modalidade mais do que aprovada, pena que não comecei antes.


quinta-feira, junho 27, 2013

Romantismo na Corrida

A mulherada reclama que os homens estão em falta no mercado, que a maioria é gay, os que sobraram não querem nada com nada, não são cavalheiros tampouco românticos.

Mas a verdade é que tem muito cara legal e romântico por ai mas quando as mulheres topam com esses caras, não dão o valor devido.

Já vi muitas declarações por ai, algumas na corrida de rua, recentemente um corredor que está fora do Brasil resolveu unir o útil ao agradável, usou o treino para fazer uma bonita declaração no dia dos namorados para sua ex. 

Estudou os trajetos que seriam necessários, usando o App do Nike+ e com bastante dedicação fez a declaração das imagens abaixo:






Acredito que o resultado da homenagem é o que menos importa e sim a intenção de registrar um “ Diga que valeu “ , parabéns ao Rafael Arevalo pela homenagem.

segunda-feira, maio 06, 2013

A beleza do músculo cardíaco


Certa vez estava em um apartamento de um conhecido e na parede da sala, em cima da televisão o dono do apartamento tinha colado vários raios x dele mesmo, quando questionei o motivo daquela decoração ele respondeu que a televisão era uma janela pro mundo e que o raio x era uma janela para dentro dele mesmo.

Achei interessante até pelo fato de eu adorar observar o comportamento do meu músculo cardíaco pelo relatórios pós treino, óbvio que não é igual um ecocardiograma mas não deixa de ser um “ relatório/fotografia “ da beleza do trabalho do nosso motorzinho interno, o músculo cardíaco que não descansa um minuto sequer.

Este post tem o único objetivo de venerar este músculo e essas imagens são de treinos realizados em abril, um intervalado, um de ritmo e um longo:

Intervalado
A beleza do esforço e recuperação cardíaca é bem visível neste gráfico.

 Longo


Ritmo

É ou não é um dos músculos mais interessantes do nosso corpo ??

sábado, abril 27, 2013

Nike: Experiência Sensorial : " Liberte sua Corrida "

A Nike visando promover seu novo tênis, o Nike Free 5.0 criou um evento chamado " Liberte sua Corrida "  para os 50 primeiros que se cadastraram em um link divulgado no Facebook.



O blog estava entre os 50 e logo imaginei que fosse mais um evento de um simples test drive de tênis mas a coisa realmente teve uma experiência sensorial seguida de um test-drive, como foi ?

Após confirmar seu nome, preencher uma ficha etc, foram formados grupos de 11 pessoas que deveriam entrar numa Van , ali começou a surpresa pois achei que seria um simples test no próprio parque, após entrar na Van ( com os vidros todos vedados ) tinha uma sacolinha estilo a que ganhávamos nas antigas 10k da Nike com uma venda dentro, tínhamos que colocar a venda, logo não sabíamos para onde estávamos indo e também tínhamos que tirar tênis e meia.

Depois de algum tempo na Van de olhos vendados, escutando uma música de relaxamento finalmente descemos e uma pessoa se apresenta e te conduz pelas mãos em algo que deve ter sido um túnel ( olhos vendados e depois não vi o que era ) e descalço tive diversas experiências sensoriais, passando por superfícies lisas, outras quentes, terra, areia, água e alguma outra que me esqueci, assim que termina o túnel você podia finalmente tirar a venda e estava em um auditorio e uma poltrona com seu nome te esperava.

No auditório foi apresentada a idéia que está por trás da corrida descalça, a histórias dos primeiros minimalistas da Nike até o atual o 5.0 e ainda contamos com algumas palavras do principal maratonista brasileiro, Vanderlei Cordeiro, ah e tudo isso com seus pés sendo massageados pela mesma pessoa que te conduziu enquanto você caminhava no túnel com os olhos vendados.

Depois disso tudo cada um recebeu um Nike Free 5.0 para testar e puxado pelo Vanderlei Cordeiro saimos do auditório e ... surpresa, estavamos no próprio parque  !!

Depois da volta tivemos um belo café, um bate papo com o Vanderlei e fim de evento, achei tudo muito bem conduzido, com o diferencial de sempre da Nike em relação a concorrência, apresentaram o produto de uma forma super criativa e envolvente, tinham meninas borrachas fazendo o tempo todo demonstração de elasticidade fazendo alusão a flexibilidade do produto apresentado e minha única decepção foi que não deixaram ficarmos com o tênis nem com a sacolinha :( !

Não trabalho com marketing e sim com planejamento de rh mas penso que ter dado o tênis aos participantes teria deixado todos muito mais maravilhados com o evento e o produto, fazendo uma propaganda gratuita monstra para a Nike, eu mesmo fiz este papel entre 2007-2009 com o Nike+Ipod maaas ok , gostei bastante do evento.

Até a próxima

sábado, abril 06, 2013

Polar RC3 GPS - Review


Prezados colegas, após um certo atraso finalmente estou com o Polar RC3 GPS em mãos.



Eu sempre achei o Polar o melhor monitor cardíaco do mercado, me impressionava muito o fato de ser o único que não tinha um GPS integrado ao relógio, pois bem, com alguns anos de atraso finalmente chegou em 2012 o RC3 GPS para concorrer com os Garmins , SportWatch etc.

O meu chegou ontem ( abril/2013) e após um leve treino no qual utilizei no pulso direito o Nike Sportwatch e no esquerdo o Polar, seguem minhas impressões:


Liguei os dois e parti para o treino, como de costume senti o monitoramento cardíaco mais rápido(atualizado) no Polar do que no Nike ( ou mesmo no Garmin ), a possibilidade de mais informações na tela do relógio também agradam, lembro que no Garmin configurávamos 3 telas, no Nike você escolhe qual informação principal quer e as outras você pode ir mudando, no Polar a tela principal registra FC,
velocidade parcial e distância percorrida ( configurável ) e mais 6 telas para você ir mudando de acordo com a informação que quiser ( 6 telas com o GPS ligado e 4 com ele desligado, no caso de outras atividades ).

A diferença de tempo em que acionei os dois relógios foi de 1 segundo, variaram pouco entre si na marcação de velocidade e distância.

Na imagem abaixo, a marcação da esquerda é do Nike+ e a da direita do Polar Personal Trainer, da para observarmos as diferenças irrisórias nas marcações.

(clique para ampliar)

Pós treino :

Polar : Você desliga e ele passa um resumo do treino ( minha sugestão aos fabricantes é que após pausar ou marcar fim da corrida ainda mativesse a marcação dos BPM´s para você monitrar a recuperação), as informações são bem completas, mostrando gráficos das zonas de treinamento, ritmo médio, ritmo mais rápido e mais lento ( e o mesmo para os batimentos ) entre outras coisas.

Nike: Assim que você termina o treino ele passa um resumo volta a volta bem legal, porém para ai, não da pra ver volta mais rápida, lenta  e batimentos. A sugestão pra manter a marcação dos batimentos que fiz para o Polar mantenho aqui.

O Nike além de simples e intuitivo, serve apenas para corrida enquanto que o Polar também tem suporte ao ciclismoe a a outras " duas modalidades " que você pode usar como quer, eu defini que uma será bike indoor e a outra musculação, aliás abaixo segue informações do treino indoor que incluiu uma caminhada até a academia de 18 min, 1 hora de musculação e retorno para casa de 17 minutos aproximadamente:



(Clique para ampliar)

O nome das demais modalidades não pode ser alterado no relógio mas pode ser alterada no programa da Polar quando você faz upload do treino.

O RC3 GPS também conta com funções já conhecidas dos usuários POLAR :

Teste Fitness: Teste rápido e fácil que o relógio faz para saber seu atual nível de treinamento.

Polar Zone Optimizer: Funcionalidade de treino inteligente que permite utilizar zonas de desporto
pessoais e optimizadas em todas as suas sessões de treino aeróbicas. Esta funcionalidade começa por ler
a variabilidade da sua frequência cardíaca no início de cada sessão de treino, para determinar até que
ponto o seu organismo está preparado para treinar. Depois, ajusta os limites da frequência cardíaca em
conformidade para lhe proporcionar o máximo benefício do treino, independentemente do dia;

Ownindex: Resultado do teste físico que o relógio faz, semelhante ao VO2 ele tem uma tabela que permite saber seu estágio/estado de treinamento.

Índice de Corrida Polar: O Índice de Corrida fornece uma maneira fácil de monitorizar as alterações do desempenho. O desempenho (a rapidez/facilidade de corrida a um determinado ritmo) é diretamente influenciado pela forma física aeróbica (VO2máx.) e pela economia de treino (a eficiência do seu organismo ao correr), sendo o Índice de Corrida uma medida dessa influência. Ao gravar o Índice de Corrida ao longo do tempo, poderá monitorizar a sua evolução

Um ponto crítico que eu identifiquei é a falta de atualização de firmware do relógio, o Nike, Garmin e outros vira e mexe oferecem melhorias e permitem a atualização direta pelo usuário conectando o device ao computador, o Polar não permite e pra piorar, os atuais vieram com uma falha, eles não registram a altimetria e quando questionei a Proximus ( representante Polar no Brasil ) eles disseram que tem que levar o relógio na assistência para eles atualizarem ( pelo fato de não dar para atualizar direto pelo usuário ) e pior, eles cobram por este serviço.

Vantagens SportWatch:
Funções simples e intuitivas;
Comunidade Nike+.

Desvantagens SportWatch:
Falha de projeto que permite umidade entre no relógio e o danifique em pouco tempo;
Simples, servindo apenas para corrida.

Vantagens Polar RC3:
Diversas funções e possibilidade de usá-lo em diversas atividades além da corrida, como ciclismo ou atividades indoor como musculação e spinning;
Polar Personal Trainer: Sistema on-line da Polar muito bem estruturado com diário e capacidade para diversas atividades físicas.
Polar Go Fit: Módulo para assessorias e treinadores controlarem as atividades de seus alunos.

Desvantagens :
Não possibilidade do usuário atualizar a firmware e ainda ter que pagar para assistência atualizar e corrigir a falha do não registro de altimetria.

Minha avaliação final é que se não fosse a comunidade Nike+ que mantém meu histórico de corrida desde 2007 eu ficaria somente com o Polar, sem dúvida, o melhor do mercado na minha opinião.

Ainda farei um review das comunidades Nike+ e Polar Personal Trainer mas esta fica para a próxima.

terça-feira, março 05, 2013

Maratona de São Paulo ?

Para ser franco, nunca gostei da YESCOM ( organizadora da Maratona e da São Silvestre ) mas como são “ donos “ de provas bem interessantes eu sou obrigado a participar de alguns dos seus eventos.

A nova pataquada da empresa foi mudar a data da Maratona de São Paulo faltando apenas dois meses para a realização da mesma.

Muitos atletas iriam estrear na distância nesta prova, para tanto, periodizaram todo seus treinamentos visando esta data, programas de treinamento de 6,8 ou até 12 meses, ai me pergunto perante a frustração destes atletas : A Yescom merece credibilidade ?

Certamente não, eu  mesmo iria participar da modalidade 25 km e confesso que já não sei mais se vale a pena após esta mudança.

Lamentável dona YESCOM...

segunda-feira, janeiro 28, 2013

Troféu Cidade de São Paulo 2013


No aniversário de São Paulo tivemos o já tradicional Troféu Cidade de São Paulo, primeira vez que fiz este percurso, na verdade achava que ele era o mesmo do Troféu Zumbi do Palmares ( Corpore ) mas é apenas similar.

Falando em percurso, ele é bastante peculiar, literalmente suas subidas e descidas ( Rubem Berta ) são um verdadeiro " morde e assopra " , afinal, quando estais exaurido nas subidas vem uma descida que te da uma aliviada, tem gente que não gosta deste tipo de percurso, eu confesso que acho deveras interessante pelas variações no ritmo cardíaco.

A organizadora do evento é uma das últimas que cobram um preço justo pela inscrição ( 40,00 contra 80,00 das outras concorrentes ), aliás, a organização como um todo foi boa, nenhum problema no guarda volumes, retirada de kits, água durante o percurso, para ser sincero a única sugestão é uma largada por ritmo, afinal é um absurdo a quantidade de pessoas que insistem em largar na frente sabendo que farão um ritmo bem leve e atrapalhando quem faz um ritmo mais rápido.

(Percurso - Clique para ampliar )


Falando da minha corrida, considero que foi boa, clima e temperatura agradáveis para um dia de verão, foi meu retorno após um ano sabático ( minha última prova tinha sido a Meia das Pontes em nov/2011 ) e considero que foi um bom teste para os 25km da Maratona de São Paulo.



Infelizmente não foi possível testar e fazer o review do Polar RC3 mas assim que possível publicarei este review.

Até a próxima

quinta-feira, janeiro 10, 2013

Entendendo a Frequência Cardíaca


Companheiro quase que inseparável da maioria dos corredores, o monitor cardíaco tenta passar a situação do maior motor humano, o coração.

Mas qual é a relação exata entre treinamento e frequência cardíaca ?

Qual a função do nosso coração ?
O papel do coração é enviar sangue rico em oxigênio às células, na forma de bombeamento da sístole (contração) e diástole (relaxamento) cardíaco.
Durante a atividade física, o ritmo cardíaco aumenta com o ritmo do exercício, intensidade do esforço físico, assim como com o aumento do consumo de oxigênio na atividade muscular.
Em adultos normais, o ritmo cardíaco varia de 60 a 80 bpm em repouso, chegando a 100bpm, conforme estado emocional, atividade muscular, fatores ambientais, uso de medicamento (betabloqueadores/efedrina) etc.. Em atletas treinados é comum encontrarmos a bradicardia, valores de batimentos cardíacos abaixo de 60bpm. Isso acontece apenas com pessoas que façam atividades e atletas, devido a adaptação e evolução do músculo cardiáco.
Ok, temos os valores dos batimentos cardíacos em repouso mas durante a atividade física, quais valores podemos atingir e como uso esses valores para treinar e avaliar meu desempenho ?

Primeiramente, temos que saber qual é o nosso BPMax ( Batimento máximo ), para determinar esse valor existem alguns métodos, o mais REAL é o teste ergoespirométrico, outro é o ergométrico, porém para termos uma referência gratuita, rápida porém não tão real podemos utilizar as famosas continhas.

Uma delas é a fórmula de Karvonen (1957) que consiste em : 220 – idade. Essa formula, porém, com desvio padrão de 8 a 11 bpm, + ou – 10 até os 25 anos, e a partir dos 25 anos permite uma abrangência maior de + ou – 12, podendo distorcer a montagem do programa.

Para ajuste da prescrição do exercício em cima dessa fórmula deve ser considerar esses desvios padrões.
Outra é a fórmula de Tanaka et al (2000) : FCM=(208-0,7 x idade).

Ok, já sei como obter minha FCmax, agora como uso isso para me avaliar e para melhorar meu desempenho ?

Para um trabalho aeróbio, com a utilização e participação do oxigênio nas reações e sistema cardiovascular e queima calórica, o trabalho deve ser feito com base nas equações preditas de 50 a 70% da FCM e para nível anaeróbio como treino de ritmo, intervalados, esforço vigoroso, valores de 80 a 90 % da FCM para o esforço.

Após sabermos o ritmo basal em repouso de nosso coração, os batimentos máximos pelo teste ou pela fórmula predita e as intensidades, pode-se trabalhar conforme o objetivo.
Vamos pegar cada consideração e estabelecer a fórmula com base na intensidade trabalhada:
Zona Alvo de Treinamento: (FCM – FCR) x (intensidade do trabalho) + FCR
FCM: Frequência Cardíaca Máxima
FCR: Frequência Cardíaca Repouso

Intensidade do Trabalho




Atividade Fácil zona de conforto
( 50 a 80% FCM

Descrição: Zona para pessoas sedentárias, e iniciantes que estão em adaptação com a atividade física, muscular e cardíaca, zona de queima calórica, treinos regenerativos, treino de volume para provas longas

Limiar Anaeróbio (80 a 90% FCM)

Descrição: zona do ácido lático para melhor da performance atlética e rendimento, acidose metabólica e do limiar anaeróbio, treinos de intensidade de ritmo médios a forte

Esforço Máximo (90 a 100 % FCM)

Descrição: zona de perigo na atividade física, sujeito a contusões, stress oxidativo, ritmos forte a muito forte.


Após os valores acima mencionados para a prescrição do treinamento, agora é definirmos de que forma podemos controlar os ritmos do coração.

Uma das formas mais utilizadas é o monitor cardíaco, composto pelo transmissor relógio e o receptor de fita localizada no tórax. Esse instrumento ajuda a controlar as intensidades para que o exercício seja feito de maneira segura, além de diminuir os riscos de lesão, não expondo o organismo a certas intensidades, e contribuir para uma evolução mais rápida no condicionamento físico. Pois o atleta saberá quando deve correr no ritmo mais médio a forte e quando esta nos treinos de mais volume, mais fáceis. Isso é fundamental para a evolução e supercompensação do treinamento.

Essas informações irão ajudar a entender um pouco mais do treinamento, dessa “maquina” que temos em nosso corpo, controlarmos da melhor forma os treinamentos para que tenhamos uma evolução e ganhos de condicionamento físico satisfatório sem grandes sobrecargas para o organismo.

O sistema cardiovascular é um das engrenagens satisfatórias para o treinamento, e no consumo máximo de oxigênio nos esportes de resistência, porém para gerar benefícios e estímulos devemos saber em que percepção de esforço estamos trabalhando, em cada intensidade e colhermos os frutos do treinamento.

sábado, janeiro 05, 2013

Review do Review - Nike SportWatch GPS


O primeiro review que fiz do Nike SportWatch GPS foram só elogios,  realmente, a funcionalidade e interatividade com o sistema/comunidade Nike+ são não somente estimulantes como deveras útil para avaliar performance em geral.

No entanto infelizmente este segundo review tem como objetivo mostrar uma falha estrutural no projeto do relógio e uma eventual solução caseira para isto.

Comecei a reparar na internet reclamações de usuários de que o visor do relógio após chuva ou mesmo com o suor simplesmente embaçava, depois a luz “ disparava “ e com o tempo o relógio “ morria “ .

Eu não havia ainda vivenciado isso até que...após o banho a tela ficou embaçada e a luz disparou, por sorte voltou ao normal mas bastou eu correr que meu suor desencadeou o mesmo processo.

Parei para pensar e me recordei que dias antes do ocorrido, ao tirar do pulso a pulseira abriu um pequeno vão na área em que se liga ao relógio, ali estava o X do problema, essa abertura que se dá sem esforço ( ou seja, é frágil mesmo ) é a responsável pelos problemas, vejam na imagem abaixo:




Solução testada e aprovada : Com um palito de dentes passei “super bonder” e selei a entrada, aliás, qualquer outra substancia que consiga selar resolve o problema.

Ideal ? Não, o ideal era a Nike trocar, mas trocar por outro que ocorrerá o mesmo é burrice, até onde acompanhei não houve nenhuma correção nessa falha de projeto, aliás isso me lembra muito a falha do primeiro SportBand, bastava uma chuvinha que o visor se desfazia.

quinta-feira, janeiro 03, 2013

NikeFuel - Do que se trata ?


Quem usa Nike+ reparou que ao sincronizar suas corridas alguns pontos chamados “ NikeFuel “ são adicionados no menu principal.

Mas afinal de contas, do que se trata esse tal NikeFuel ?




A Nike lançou em 2012 uma pulseira que promete  monitorar todos seus movimentos, seja quantidade de passos ou até mesmo movimento dos braços (contem 3 acelerômetros, aparelhos que medem os movimentos do braço nas 3 dimensões), sendo assim é possível ter um balanço do gasto energético que você teve durante o dia.

Funciona mais ou menos assim:  Os níveis de atividades equivalem a um numero de pontos que precisa ser alcançado durante o dia.
Níveis de Pontos: 2.500 pontos para um dia normal 3.000 pontos quando o dia inclui exercícios moderados 4.000 para um dia de exercícios físicos intenso, como uma corrida longa, jogar futebol etc.

Conforme você vai alcançando a meta diária a pulseira exibe um LED colorido. Vermelho quando ainda está longe de chegar ao objetivo final, Amarelo quando está próximo e Verde quando os pontos foram alcançados.

A contagem de pontos da pulseira da Nike Fuel Band dura  um dia e vale para qualquer tipo de atividade, quando chega meia noite a  é zerada e só volta a monitorar no outro dia quando você acorda e começa a se movimentar novamente.

Todas as informações da pulseira podem ser acompanhadas pelo usuário no PC ou no celular. Para transferir conteúdo para os dispositivos móveis, é preciso baixar o aplicativo Nike Fuel Band e sincronizar por meio do bluetooth. No computador, o usuário tem que plugar o dispositivo na entrada USB e ele passa os dados para o software.

Depois que todos os dados são transferidos, é possível ver gráficos com a intensidade da atividade física e a quantidade de pontuação obtida. Também dá para acompanhar as calorias (os dados não são precisos, na verdade trata-se de uma estimativa do software) gastas e os passos dados durante o dia de exercício.

As informações são importantes para quem gosta de acompanhar os resultados das atividades físicas. Com ele, o usuário é capaz de ver se está evoluindo, quanto tempo leva para bater a meta e se a corrida (ou qualquer outro esporte praticado) está condizente com as metas preestabelecidas. Os dados também podem ser compartilhados nas redes sociais, que, além do exibicionismo, podem ajudar profissionais da educação física a acompanharem o treino dos alunos a distância.

No meu caso não vejo muito sentido mas para quem está iniciando uma atividade física acho válido principalmente pelo estímulo.



quarta-feira, janeiro 02, 2013

Calendário de Corridas 2013

Já fez seu planejamento visando 2013 ? Veja o calendário das principais organizadoras de provas, ainda não temos os dados da Iguana mas assim que o tivermos atualizaremos aqui também.

Clique para ampliar
Lembrando que as datas podem sofrer alterações.

Google+