Google+ Endorfinando - Paixão por Esportes: Ritmo

quarta-feira, novembro 21, 2007

Ritmo

A maioria dos atletas, amadores ou profissionais, acabam estabelecendo o seu ritmo em provas através de tentativa e erro. Ao iniciar forte demais “quebra”, e ao iniciar muito fraco está perdendo tempo ou fica pra trás. Sabendo que o ritmo é um dos fatores principais para se ter sucesso em uma competição, a pergunta é: Qual é a melhor estratégia para se estabelecer o ritmo de prova? Pesquisando sobre o assunto, observei que quando o objetivo do atleta é percorrer uma determinada distância no menor tempo possível, o conselho habitual que damos aos atletas tem sido o de manter um ritmo constante. Esta afirmativa foi comprovada em um experimento realizado por pesquisadores (Robinson et al., 1958), onde 3 atletas, bem treinados, foram solicitados a correr 1.200m usando três diferentes estratégias de ritmo: - início rápido, - início lento e - ritmo constante. O início rápido levou à pior performance enquanto o ritmo mais constante levou ao melhor tempo. Por isso o conselho de se guardar o maior esforço para o mais tarde possível. Outra pesquisa realizada mais recentemente, (Foster et al., 1993) estudou-se os efeitos de diferentes estratégias de ritmo em um contra-relógio ciclístico de 2 km. O estudo consistiu em avaliar nove ciclistas bem-treinados a completar o primeiro km do contra-relógio a um ritmo pré-determinado ( - muito lento, - lento, - constante, - rápido - muito rápido) e, depois completar o outro km o mais rápido possível. A diferença entre o pior resultado (o de início bem lento) e o melhor resultado (ritmo constante em todo o percurso) foi 4,3%. Os pesquisadores concluíram que um ritmo constante era a melhor estratégia para eventos esportivos de média-distância, e que haviam conseqüências negativas mesmo para pequenas variações nesta estratégia. Evidências científicas adicionais em suporte a esta hipótese vêm da observação (Palmer et al., 1994), do ciclista Chris Boardman, medalha de ouro olímpica, durante um contra-relógio de 80 km em um percurso com ondulações (elevação total de 400m). Por toda a duração da prova, a qual ele venceu com 1:44:49, Boardman sustentou um batimento cardíaco de 178 bpm com um desvio de apenas 5 bpm desta média. Em provas contra o relógio a estratégia de ritmo estável e constante se mostra ser a melhor opção de performance. Embora frequentemente o confronto direto com o adversário requer mudanças no ritmo pretendido, e neste caso leva vantagem quem tiver a melhor habilidade tática, ou seja, quem souber usar melhor os seus pontos fortes, e ou explorar os pontos fracos do adversário. Por exemplo: um ciclista que tem um bom sprint e fica a prova toda se aproveitando do vácuo de seus adversários para atacar e vencer no final, ou quando o ciclista tem bom desempenho em subidas e ataca seus adversários justamente nos aclives para escapar sozinho. Em provas de corrida longa as estratégias são as mesmas, leva vantagem quem estabelecer a melhor tática. Com o objetivo de investigar os efeitos de duas estratégias de ritmos diferentes, sobre a performance em ciclismo de resistência, pesquisadores (Palmer et al., 1997), fizeram comparativos de duas sessões de ciclismo:- uma a ritmo estável e constante, - outra em ritmo intermitente (variando ritmo), sobre a performance em um contra-relógio subseqüente. O estudo consistiu em avaliar seis ciclistas altamente treinados completaram duas horas e meia de ciclismo, seguidas de um contra-relógio de 20 km. As sessões antes do contra-relógio tiveram a mesma média de potência e velocidade. Durante uma sessão os ciclistas pedalaram a ritmo constante por 150 minutos. Na outra, eles variaram o ritmo dentro de um faixa de 12% acima e abaixo desta média. Imediatamente após os esforços, constantes ou variáveis, seguiu-se o contra-relógio de 20 km, para o menor tempo possível. Todos os seis ciclistas foram mais rápidos em média 1'36" na sessão de ritmo constante. A diferença entre condições de laboratório e de campo é que, em muitas provas, o atleta bem sucedido lida melhor com eventuais mudanças de ritmo de forma a otimizar suas próprias habilidades e explorar as fraquezas do oponente. Afinal o vencedor é o primeiro atleta a cruzar a linha de chegada, e não somente o mais rápido em contra-relógio! Após todas estas pesquisas e estudos a pergunta é: O seu ritmo nas provas é constante?

Kim Cordeiro é Diretor Técnico das Assessorias Esportivas: BKsports e Play Team ; Triatleta Ironman; Especialista em ciclismo; e escreve ao Prólogo no dia 15 do mês. kim@bksports.com.br

Um comentário:

Anônimo disse...

Olá.
Boa Noite.

Venho através desta perdir que divulgem nosso evento no site e para os atletas conhecidos.

IV Ciclismo Olímpico SmilePrev
27 de Julho de 2008

Terá uma boa premiação em dinheiro
A corrida somente para os melhores do Ciclismo Speed do Brasil

www.smileprev.com/ciclismo


Aguardo Boas Notícias.


Um grande abraço.


Atenciosamente,



Prof. Ivan Andrade
D i r e t o r Administrativo
e Consultor S m i l e P r e v

37.9983.6253
37.3351.3290

www.smileprev.com
ivan@smileprev.com

Google+