Google+ Endorfinando - Paixão por Esportes: Atividade Física e Depressão

sexta-feira, outubro 26, 2007

Atividade Física e Depressão

Depressão é o grande mal do século, é comum encontrar pessoas deprimidas, sejam elas ricas ou pobres, funcionárias de uma multinacional ou desempregadas, comprometidas ou solteiras etc.
O fato é, destas pessoas, uma parte procura um médico que as receitam alguns anti-depressivos, e lá se vão elas se " entupindo " dessas drogas lícitas, que ajuda sim a amenizar os males da depressão porém causa a médio e longo prazo problemas no organismo em geral, assim como todos tarjas preta e vermelha.
Porém, se essas pessoas que tomam anti depressivo ou não, soubesse que se praticassem ao menos 30 minutos de bike, corrida elas não precisariam mais de drogas , se sentiriam bem ( devido ação da endorfina, serotonina ) e de quebra ainda amenizariam problemas como diabetes ( devido absorção da glicose pela contração muscular ) entre outras cardiopatias ( pressão alta, obesidade etc ), sem falar ainda no bem a auto-estima que está totalmente ligada ao fator psicológico.

Enfim, se você conhece alguém com depressão, estimule essa pessoa a praticar 30 minutos de atividade física (começando devagar e indo para o moderado-intenso ) e permita com que o organismo dela mostre nossos analgésicos naturais para esta pessoa e isso vale para a pessoa sadia também, está com um problema, vá correr depois verás como será mais fácil resolver o problema.

2 comentários:

Professor Celso Teixeira disse...

Realmente, o melhor anti-depressivo é a atividade física.

Adriana Pereira, Psiquiatra e tb corredora disse...

Sim, atividade física é excelente para quem tem sintomas depressivos principalmente em decorrência de perdas sofridas, insatisfação e estresse, entre outros. Já foi inclusive documentado que corrida aumenta a neurogênese no sistema límbico em ratos "corredores" (Jin et al., NEurosci lett, 2008), mas vale contudo ressaltar que nos casos de depressão unipolar recorrene e depressão bipolar (verdadeira doença depressiva, digamos assim), só o exercicio não resolve, sem contar que nestes casos há uma lentificação psicomotora grave nos quais medicação antidepressiva e/ou estabilizadora do humor são necessários, inclusive para reduzir o risco de suicídio que gira em torno de 25% dos casos. Diante destes casos é necessária uma avaliação psiquiátrica, e claro que com a melhora do quadro exercícios físicos são importantes na reabilitação psicossocial destes pacientes.

Google+